empreendedorismo raiz bons frutos acesso livre

Empreendedorismo: cuidar da raiz é o segredo para colher bons frutos

Posted on Posted in Blog, Empreendedorismo

cassio ferrerCássio Ferrer

Muitas pessoas querem colher ótimos frutos de projetos, trabalhos, negócios e empreendimentos, mas esquecem que o que nutre uma grande árvore é a raiz.

Imagine: Onde sua árvore foi plantada? A terra possui nutrientes suficientes para se desenvolver e crescer? Existe luz para que esta árvore possa realizar a fotossíntese? Existe espaço para que ela possa ter uma copa grande e forte? No meio ambiente onde está plantada a sua árvore existem predadores?

Se compararmos o crescimento de uma árvore com o a evolução de um negócio, é a mesma coisa.

Repare, a raiz é o que deixará o negócio estruturado para o crescimento, o mercado é o espaço para o crescimento, os concorrentes são os predadores e assim por diante. Muitas vezes ao desenvolvermos um novo negócio ou um novo projeto focamos no resultado final e deixamos muitos detalhes de lado ao longo da implementação, o que pode ser prejudicial na época de colher os frutos.

Sempre procuramos colher os frutos – o dinheiro – antes mesmo de conhecer plenamente o mercado e sem ter ideia do real crescimento possível, isso sem contar as constantes mudanças do mercado, que afetam diretamente o crescimento e evolução do nosso negócio. Não entendemos target e quando nos deparamos com dificuldades imaginamos que foi alguma praga (o concorrente) que atacou nossos frutos.

empreendedorismo frutas e maquinas

Humanos ou máquinas?

Muitas vezes não vemos a raiz do problema. Vou dar um exemplo muito interessante:

Atendo clientes da área da saúde e logo no início de uma consultoria de gestão e marketing desenvolvo um estudo detalhado, como um diagnóstico do negócio, onde podemos entender os reais valores, princípios e as principais dores do empreendimento e do cliente.

Em determinado momento da consultoria, o empreendedor me trouxe a seguinte informação:

– Se todas fossem máquinas seria fantástico, não precisaria nem olhar para a cara delas, de nenhuma delas.

Ele estava se referindo aos seus colaboradores e à sua dificuldade em orientá-los nas atividades diárias, na implementação de novos processos de sua clínica e no reconhecimento do trabalho executado.

O que pode se tirar de uma frase como essas? É claro que a investigação foi minuciosa, mas logo de cara ficou claro: este empreendedor não tinha paciência, não gostava de pessoas e possuía uma grande dificuldade em se comunicar / relacionar com as colaboradoras.

É claro que o problema tinha raízes profundas e que provavelmente até mesmo os clientes já haviam sentido essa deficiência.

Sabemos que um dos pontos principais nos serviços na área da saúde é o relacionamento e por esse motivo não podemos esquecer  que pessoas  compram e se relacionam com pessoas e não com máquinas. Nossas raízes são plantadas por pessoas e não por máquinas.

Este cliente queria muito colher ótimos frutos do seu negócio, mas não conseguia ver que o problema estava na raiz, que por sinal estava muito relacionado com a sua postura como empreendedor e líder e que de forma indireta transmitia para todas as colaboradoras essa fragilidade e até para clientes.

A maior parte dos problemas de um negócio está relacionada à parte interna, principalmente no que diz respeito a serviços, pois, sabemos que a experiência é que faz a diferença na entrega do serviço principal.

Não deixe nunca de nutrir sua árvore (negócio) e pense que na raiz (a parte interna) está a maior parte dos problemas e também as soluções.

 

Leia também:

A importância do reconhecimento na gestão de pessoas

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *